Acusações de radialista contra senador são improcedentes

Por Aline Guedes

Pedro da Lua DESO Ministério Público do Estado do Amapá (MPE) declarou improcedente a acusação contra o senador João Capiberibe feita pelo radialista amapaense Pedro dos Santos Martins, conhecido como “Da lua” (ilustração), a respeito da compra de um imóvel em Macapá, quando Capiberibe foi governador do Estado.
Segundo o radialista, o ex-governador havia adquirido uma casa das mãos do sócio da empresa Engeform S/A, engenheiro José Ricardo Dabus Abucham, mediante troca de favores pessoais. A acusação foi reproduzida em 28 de março de 2012 pelo jornal Correio Braziliense, sob o título “A casa de vidro de Capiberibe”.
Após rigorosa investigação, o MPE concluiu terem se tratado de calúnias, uma vez que o contrato de aquisição do imóvel, firmado entre João Capiberibe e a empresa Engeform S/A, “encontra-se revestido de total legalidade”. De acordo com o parecer, não houve irregularidade na transação comercial pessoal, nem quaisquer alterações nos contratos celebrados à época, entre o Governo do Estado do Amapá e a Engeform S/A.
Mediante a comprovação, João Capiberibe solicitará retificação ao jornal Correio Braziliense e à revista Época, por terem assumido como verdadeiros os fatos, sem a devida investigação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s