Caixa reprova projetos habitacionais da Prefeitura de Macapá

Célio Lopes confirmou a reprovação dos projetos apresentados pela PMM

O gerente da Caixa Econômica Federal no Amapá, Célio Lopes, confirmou a não aprovação de projetos de construção dos conjuntos habitacionais Cuba de Asfalto e Residencial Buritizal, ambos na zona oeste de Macapá e destinados à construção de 3,1 mil unidades habitacionais.
Criado o impasse, a CEF pediu que os projetos fossem refeitos obedecendo rigorosamente às determinações requeridas pela instituição financeira.
De acordo com Lopes, o conjunto da área do Zelito, que é proveniente do programa “Minha Casa Minha Vida II”, ainda não saiu do papel porque o projeto apresenta inconsistência em relação à acessibilidade, não oferecendo condições adequadas de locomoção aos deficientes físicos. “A segunda edição do programa do Governo Federal estabelece regras de acessibilidades. Então, isso foi pontuado à prefeitura e os projetos foram devolvidos para o devido reparo”, disse o gerente.
As portas, por exemplo, não estavam na largura exigida pela segunda edição do “Minha Casa, Minha Vida”, assim como as dimensões do quarto, que também não permitiam trânsito entre cadeirantes. Nesse residencial estão previstas 2.140 unidades, destinadas a famílias carentes da capital.
Já no bairro Cuba de Asfalto, onde a previsão é de 986 unidades habitacionais, o projeto foi reprovado por conta da engenharia das casas, o que ocasionou o cancelamento do contrato da prefeitura com a empresa que iria trabalhar na construção, a Dan-Herbert.
A quebra de contrato, na avaliação de Lopes, ocorreu porque as fundações dos prédios estavam planejadas de forma errada, isto é, ao invés de serem sustentadas por estacas, as unidades seriam suportadas pelas chamadas sapateiras —que é apenas o concreto, tornando o projeto mais barato e inseguro.
O secretário municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitacional, Carlos Henrique Nery, disse por telefone que a prefeitura já reenviou o projeto da área do Zelito para a CEF e no momento só espera a contratação da empresa. Em relação ao conjunto da Cuba de Asfalto “nós rescindimos o contrato com a Dan-Herbert e no momento também estamos estudando a contratação de outra empresa. Mas esperamos que até o final do ano, a nova empresa já inicie a obra”, concluiu o secretário municipal. (Abinoan Santiago)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s