Senador é acusado de comprar testemunhas no caso Capiberibe

17/11/2010
Rubens Valente – FOLHA.Com/DE BRASÍLIA
Um ex-funcionário de uma TV da família do senador Gilvam Borges (PMDB-AP) acusa o político de ter comprado três testemunhas no processo que cassou os mandatos do casal João e Janete Capiberibe, ambos do PSB.
O ex-governador do Amapá e sua mulher foram cassados por compra de votos nas eleições de 2002, quando se elegeram senador e deputada federal, respectivamente.
Borges, principal aliado do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), no Amapá, nega a acusação.
Em dois depoimentos de julho, um registrado em cartório, em Macapá (AP), e outro prestado na condição de informante ao Ministério Público Federal do Amapá, o ex-funcionário Roberval Araújo contou ter sido procurado por Gilvam Borges para realizar uma operação intitulada “Cavalo Doido”.
Localizado pela Folha na última quinta-feira, por telefone, Araújo confirmou ter prestado os depoimentos.
OUTRO LADO
O senador Gilvam Borges negou ter pago pelos depoimentos e acusou o casal Capiberibe, que é seu adversário na política local, de pagar pelo testemunho de seu ex-funcionário. Segundo ele, a representação assinada pelo PMDB foi endossada pelo Ministério Público Eleitoral. Já João Capiberibe nega as acusações.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s