Triste memória – “É tanta gente graúda entrando e saindo da sede da Polícia Federal que a atual história política do Amapá parece começar e terminar no quadrilátero de uma cadeia”

O Amapá não merece isso

Nunca, em tempo algum na história do Amapá, a Polícia Federal trabalhou tanto quanto nos últimos oito anos, período do governo Waldez Góes. Dezenas de políticos, empresários, funcionários públicos (efetivos ou não), profissionais liberais e parentes de autoridades foram presos, interrogados, e metidos em penitenciárias estaduais por suspeita de envolvimento em esquemas de corrupção, formação de quadrilha, malversação, tráfico de influência, peculato, extorsão, pedofilia.
Uma relação assombrosa de crimes praticados por pessoas de aparente conduta ilibada, frequentadoras assíduas das colunas sociais, enquanto ocupantes de cargos nos governos estadual e municipal, e Tribunal de Contas do Estado. O volume de ações ilegais operacionalizadas nos escaninhos do governo do Amapá e da Prefeitura de Macapá vem sendo mensurado desde 10 de setembro de 2010, dia da maior operação já realizada pela PF em solo amapaense. Até o governador e o ex-governador do Estado foram presos, o que deixou a todos estarrecidos.
Na segunda-feira, 25, mais uma vez a população de Macapá se quedou paralisada. O prefeito de Macapá, Roberto Góes (PDT), foi desperto com agentes da PF na porta de sua casa. Góes fora “convidado” a cumprir mandado de condução coercitiva para prestar esclarecimentos sobre possíveis interferências pessoais nas investigações que a PF realiza em cumprimento a medidas cautelares determinadas pelo Superior Tribunal Federal. Na ocasião, foram cumpridos 25 mandados de condução coercitiva, 18 de busca e apreensão e sete de prisão preventiva: seis por ocultar, alterar ou destruir provas e um por coação e ameaça à testemunha.
É tanta gente graúda entrando e saindo da sede da Polícia Federal que a atual história política do Amapá parece começar e terminar no quadrilátero de uma cadeia. E o povo amapaense não merece isso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s