Projeto de Ditador

18/09/2010 – 17h12

‘Alguns veículos de imprensa se comportam como partido político’, diz Lula

ANA FLOR – ENVIADA A CAMPINAS (SP) / MAURÍCIO SIMIONATO – DE CAMPINAS (SP)

FOLHA.Com

PT quer acabar com a Imprensa
Em discurso, Lula demonizou jornais e revistas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez fortes ataques à imprensa em comício neste sábado em Campinas (SP) e afirmou que alguns veículos de imprensa se comportam como partidos políticos.

“Eu queria pedir para você Dilma e para você Mercadante, não percam o bom humor, deixa eu perder. Eu já ganhei. Se mantenham tranquilo porque outra vez nós não vamos derrotar apenas os nossos adversários tucanos, nós vamos derrotar alguns jornais e revistas que se comportam como partido político e não tem coragem de dizer que têm partidos políticos, que tem candidatos que não tem coragem de dizer que candidatos, que não são democratas e pensam que são democratas. Democrata é este governo que permite que eles batam.”

Lula afirmou que se os donos de jornais e revistas ficariam com vergonha se lessem os jornais e revistas que fazem.

“Tem dia que determinados setores da imprensa brasileira chegam a ser uma vergonha. Se o dono do jornal lesse o seu o seu jornal ou o dono da revista lesse a sua revista, eles ficariam com vergonha do que eles estão escrevendo exatamente neste momento. E eles falam em democracia. A democracia que eles não suportam é dizer que a economia brasileira vai crescer mais de 7% neste ano.”

Lula disse que o governo não promove censura, que a imprensa não o tolera e afirmou que os 4% que avaliam o governo como ruim ou péssimo devem estar “na casa do [José] Serra e na casa do [Geraldo] Alckmin”.

“Não sou eu [que] vou censurá-los, é o telespectador, é o ouvinte, e é o leitor que vai medir aquilo que é mentira e aquilo que é verdade. Essa gente [da imprensa] não me tolera. É por isso que essa gente, mesmo lendo nas pesquisas de opinião pública e vendo que tem apenas 4% que acham o governo ruim e péssimo. Deve ser na casa do Serra e na casa do Alckmin. Essa gente não tolera.”

O presidente voltou a dizer que os pobres do país não precisam mais “do tal formador de opinião pública”.

“O que eles não se conformam [é] que um metalúrgico fez mais universidades que todos os presidentes elitistas que passaram por este país e geramos quase 15 milhões de empregos com carteira profissional assinada. O que eles não se conformam é que os pobres não aceitam mais o tal do formador de opinião pública. Eles não se conformam é que os pobres estão conseguindo enxergar com os seus olhos, pensar com a sua cabeça, pensar com sua consciência, andar com as suas pernas e falar com sua boca. Não precisam do tal de formador de opinião pública. Nós somos a opinião pública e nós mesmo nos formamos.”

19/09/2010 – 06h32

ANJ e OAB reagem a ataque do presidente

DE SÃO PAULO

FOLHA.Com

A ANJ (Associação Nacional dos Jornais) e a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) reagiram aos ataques feitos pelo presidente Lula à imprensa neste sábado.

‘Alguns veículos de imprensa se comportam como partido político’, diz Lula

Acompanhe a Folha Poder no Twitter

Conheça nossa página no Facebook

Em nota, a ANJ disse ser “preocupante” que o presidente manifeste desconhecimento em relação ao papel da imprensa em sociedades democráticas.

“O papel da imprensa, convém recordar, é o de levar à sociedade toda informação, opinião e crítica que contribua para as opções informadas dos cidadãos, mesmo aquelas que desagradem os governantes”, declarou a associação na nota.

“Ele [Lula] jamais criticou o trabalho jornalístico quando as informações tinham implicações negativas para seus opositores”, ressaltou a ANJ.

O presidente da OAB, Ophir Cavalcante, também criticou o teor do discurso de Lula. “Esse é um país onde a imprensa é livre. Denúncias sempre existiram, hoje e antes, quando o presidente estava na oposição”, afirmou.

Anúncios

Um comentário em “Projeto de Ditador

  1. Gostaria de ligar a minha Tv e assistir um Telejornal compromissado em informar, gostaria de ligar o meu radio e ouvir o noticiário falando a verdade, mas na maioria em que faço isso o que vejo e o que ouço são informações destorcidas que não batem com a verdade dos fatos, a mídia do nosso estado está a serviço de grupos políticos, escondendo podres de uns dimensionando com a intenção de desinformar a população em relação a outros que não são seus patrões, vejam como o fazem, enquanto a imprensa nacional torna publico a todo Brasil sobre os escândalos do Amapá a imprensa local foca seu noticiário dando destaque para o caso do recurso de Joaquim Roriz com a notória intenção de afetar outro grupo político falando da ficha limpa, presumindo a validade para estas eleições, ora a finalidade é tirar o foco da Operação Mãos Limpas que pegou o grupo harmonia que patrocina a maioria da mídia local, eles nem precisam vender os jornais impresso nas bancas pois o cachê por ficarem calados está garantido, isso é fato e todos sabem que é verdade, a outra intenção é mirar em direção aos Capiberibes que certamente voltando ao poder acabaria com a farra dos altos contratos com a maioria da mídia local, mas a luz do bom julgador é bom que seja entendido o Supremo estava julgando um recurso de um candidato, e não se valeria a Lei para o pleito atual,claro o resultado ficou indefinido e se definido apontaria para uma definição de todos os recursos, mas como o Joaquim Roriz retirou sua candidatura torna-se nulo a necessidade do Supremo continuar o julgamento definindo com o próximo voto que nem teria data marcada para acontecer,certamente segundo celebres personalidades do mundo jurídico já que Joaquim Roriz não é mais candidato os Ministros já na próxima reunião marcada para dia 27 de outubro de 2010 irão anular o julgamento e em datas não anunciadas irão julgar caso a caso os recursos impetrados, certamente como existe altos figurões concorrendo e estão na linha do impedimento se a Lei de fato valer para este ano que haverá batalha jurídica envolvendo na defesa os mais renomados juristas deste País. Até creio que os Ministros ao se dividirem jogou a responsabilidade para os eleitores que de fato deverão decidir no voto, todos sabem no caso do Amapá que o casal Capiberibe não adota a imprensa marrom e por isso há as conotações para massacrá-los, ficam todo tempo reprisando a compra de 2 votos por 26,00 reais de duas vezes, fato este que o Judiciário do Amapá inocentou o casal, enquanto isso a maioria dos jornais local se omitem de noticiar os desvios do dinheiro, a corrupção as prisões e etc.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s