Ele voltou

20/09/2010 – 10h57

Pedro Paulo Dias deixa prisão e reassume governo

JOÃO CARLOS MAGALHÃES – FOLHA.Com
DE BELÉM

Depois de passar nove dias preso, Pedro Paulo Dias (PP), governador do Amapá, volta hoje ao cargo.

Detido na Operação Mãos Limpas, no último dia 10, sob a suspeita de envolvimento em diversos episódios de corrupção no Estado, ele foi liberado da superintendência da Polícia Federal em Brasília na noite de sábado.

Segundo sua advogada, Patrícia Aguiar, logo ao sair ele se encontrou com a família, que estava em Brasília, e deveria retornar na madrugada de hoje, a Macapá (AP).

Ao chegar, Dias, que também é candidato à reeleição, deve ser recepcionado com festa por seus cabos eleitorais na cidade.

Durante o tempo em que ele esteve preso, sua campanha em Macapá continuou, com comícios e manifestações de repúdio à prisão. Seus apoiadores dizem que a detenção foi uma maneira de prejudicar a candidatura.

Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça, antes da prevista volta de Dias ao poder hoje, deve ocorrer uma reunião com o governador em exercício, Dôglas Evangelista, presidente do TJ-AP.

Ele assumiu a função pois Jorge Amanajás (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa, também é candidato –disputa o governo.

Em sua curta gestão, o desembargador Evangelista suspendeu todos os pagamentos estaduais, substituiu secretários que também foram alvos da operação e criou uma pasta temporária, que deve durar até o final do ano e irá fiscalizar como o governo realiza gastos.

Mas o próprio desembargador e outros dois colegas de TJ foram citados em interceptações telefônicas gravadas, como a FOLHA.Com revelou. Por enquanto, eles não são tratados como alvos pelos policiais federais.

EX-GOVERNADOR

Além do governador, outros três presos na operação foram libertados na noite de anteontem. Inicialmente, 18 pessoas –políticos, funcionários públicos e empresários– haviam sido detidos.

Entre os libertados no final de semana estão Waldez Góes (PDT), que cedeu o governo a Dias neste ano para concorrer ao Senado, e sua mulher, Marília, ex-primeira-dama e também apontada como envolvida nas supostas negociatas.

Continuam presos o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Júlio de Miranda, e o secretário da Segurança Pública e delegado da Polícia Federal, Aldo Ferreira. Segundo a PF, eles estavam ameaçando testemunhas.

O governador e a família do ex-governador afirmam ser inocentes. A Folha tentou, mas ainda não conseguiu ouvir os defensores de Miranda e Ferreira.


NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em matéria atribuída ao enviado especial João Carlos Magalhães, divulgada pelo site www1. folha.uol.com.br, intitulada “CORRUPÇÃO NO AMAPÁ ENVOLVE ATÉ O JUDICIÁRIO”, o referido jornalista, valendo-se da liberdade de imprensa constitucionalmente assegurada, foi falsamente noticiado o envolvimento do Desembargador Gilberto Pinheiro em esquema de locação e cobrança, ao Governo do Estado, de aluguéis referentes a prédio residencial supostamente pertencente a uma sua amante, conhecida por Ana Paula Batifá, quando, na verdade, o referido imóvel é de propriedade de seu sobrinho José Luiz Pinheiro Barcessat, filho de sua irmã Ana Paula Pinheiro Barcessat, cuja locação se deu por intermédio de imobiliária conhecidíssima nesta capital, tendo o locatário incorrido em mora no pagamento de vários aluguéis e encargos, dívida que foi cobrada em ação ajuizada no primeiro grau da Justiça do Estado do Amapá.

Os prejuízos advindos dessa locação, para o sobrinho do Desembargador Gilberto Pinheiro, resultantes do descumprimento de tais obrigações pelo devedor e da persistência, por longo tempo, do imóvel desocupado, revela, bem ao contrário do imaginado trânsito de influência no Executivo Estadual, descaso em relação a compromissos que ficaram assentadas no contrato, firmado sem nenhuma ingerência no mencionado Desembargador, que, ausente desta capital no período em que ocorreram tais fatos, sequer deles teve conhecimento.

O esforço em desmentir a infâmia assacada atende unicamente preocupação, como não poderia deixar de ser, com o inalienável direito de ver preservados o conceito e a dignidade de quem sempre primou pelo zelo pelo nome imaculado, que ostenta, convicto do acerto do ensinamento de Lúcio Sêneca, para quem a vida só tem valor, quando se mantém inatacável a própria decência.

Des. GILBERTO PINHEIRO

Vice-Presidente do TJAP.

Anúncios

Um comentário em “Ele voltou

  1. SE VOCE ESTÁ CUMPRINDO PENA PELO ARTIGO 155=FURTO OU 171=ESTELIONATARIO,TERMINE DE CUMPRIR SUA PENA E VIRE POLITICO ,VOCE PODERÁ COMEÇAR COMO VEREADOR ,DEPUTADO E SENADOR,TERÁ UM SALARIÃO FORO PRIVILEGIADO PODERÁ TER TRABALHOS ¨EXTRAS¨LEGISLATIVOS E PROPINA E SE DER ALGUM PROBLEMA ARRUME UM ADVOGADO QUE NA MAIORIA DAS VEZES GOSTA DE GANHAR DINHEIRO SUJO E PODERÁ FACILMENTE PASSAR POR UM JUIZ E SE FOR PARA O STF MELHOR AINDA POR QUE O GILMAR MENDES QUE GOSTA DE DAR HABEAS CORPUS PARA BANQUEIRO TE DARÁ HABEAS CORPUS FACILMENTE,NAO FIQUE ATRAS DAS GRADES,VIRE POLITICO ,A LEI BRASILEIERA TE PROTEJE!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s