Informe

Anúncios

Um comentário em “Informe

  1. MOÇO, SOU POBRE, MAS NÃO VENDO O MEU VOTO.

    Existe uma cultura cruel entre algumas pessoas candidatas a cargos eletivos, na época de eleição, que é de oferecer para as pessoas mais carentes, pessoas que moram nos bairros mais periféricos das cidades, pessoas que estão sem emprego, pessoas que moram em casa simples, que estão passando necessidades para se alimentarem, pessoas menos politizadas e portanto vulneráveis a ataques mesquinhos e sutis, pessoas que estão em extrema necessidade ou em pobreza absoluta, oferecer benesses como: dentadura, cesta básica, redes, tijolos, madeiras, óculos, muletas, pagamento de contas de água, luz, compra de gás de cozinha, passagens, e muito mais, tudo isso com o intuito, de obter de quem recebe essas propinas, o voto, receber o voto, como que aliciando o eleitor humilde, oferecendo propina, usando a maldita miséria das pessoas, com a finalidade também maldita da obtenção de vantagens, qual seja o voto, a fim de conseguir se eleger no pleito eleitoral, sendo que executando esse intento estará esse candidato cometendo crime, pois está aliciando, tentando comprar o voto do eleitor por sua vontade na busca criminosa de que aquele eleitor vote na sua pessoa ,pois a ele foi cedido determinado benefício e assim terá que proceder.

    Não obstante ao crime eleitoral que estará cometendo, também estará levando esses humildes cidadãos e cidadãs, ao constrangimento e a humilhação, no sentido de que ao oferecer esses benefícios, não estará esse candidato fazendo um ato humanitário, não estará esse candidato executando um ato cristão de ajuda ao próximo, não estará ele sendo caridoso e generoso com o seu irmão mais pobre, mas estará sim querendo levar vantagem, estará querendo algo em troca daquela ajuda e não hesitará em cobrar essa troca, pois não foi ofertado nada de graça por esse candidato, e agindo assim esse maldito candidato colocará essas pessoas em situações humilhantes ao receberem aquilo que eles não fizeram jus em ter, porque não receberam de doações caridosas e não conseguiram aquilo através de seu suor, mas está sendo induzido a receber esses benefícios desse candidato em troca da sua dignidade, em troca de um ato sagrado e produzido pela democracia de seu país, em troca do seu voto, voto esse que vale e pesa muito mais do que uma cesta básica, uma dentadura, vale e pesa muito mais do que um punhado de madeira, ou o pagamento de uma conta de luz ou de água, vale e pesa muito mais do que a compra de um botijão de gás de cozinha, vale e pesa muito mais do que qualquer objeto pelo qual é oferecido a troca na hora de votar.

    Faz-se necessário que os políticos de bem, que a população, que o povo de bem ajude a esclarecer essas pessoas irmãs e irmãos mais carentes, que não vale a pena trocar o seu voto por benesses, esclarecer que o seu voto é sagrado e como sagrado é ele, que terá o poder de fazer com que a situação pelo qual passa, ou seja, uma situação de miséria, que somente o voto terá o poder de melhorar essa situação votando nas pessoas honestas, nas pessoas de bem, votar em candidatos que estão do lado do povo, em candidatos que não procuram comprar os votos dos pobres, votar em candidatos que em suas propostas pratiquem a verdade e em suas palavras corroboradas pelas suas atitudes do dia a dia, ou seja, atitudes do lado do povo, para o povo e pelo povo, esclarecer ainda, que ao ser procurado para que seu voto seja um objeto de barganha, seja um objeto de compra e venda por parte de qualquer candidato que seja, que esse candidato seja execrado por essas pessoas, que esses candidatos sejam denunciados, que sejam colocados a margem e que se algum deles se aproximarem com essa proposta vergonhosa, criminosa, degradante, maldosa e humilhante que essas pessoas digam a eles que são pessoas pobres, carentes, humildes, mas que tem dignidade, que são pobres mas tem vergonha na cara, que são pobres mas são honestas, que são pobres e humildes mas são brasileiros, amantes de sua terra, de seu país, do chão onde pisa e que portanto jamais fará parte de uma atitude sórdida, uma atitude que suja a política brasileira, uma atitude digna sim de pessoas inescrupulosas, covardes, anti cristã, criminosas e sem pátria, quando propõem um ato de oferecimento de benefícios em troca do voto.

    Que o povo do Amapá, povo trabalhador, honesto, altivo, amante de sua terra, que quer o melhor para ela, não se deixe levar por benesses em troca de um dos seus bens mais sagrados que é o seu voto, fruto unicamente da sua consciência e portanto, fiel aos seus atos de cidadão e cidadã, que procurarão trocar esse seu voto honestamente depositado, em desenvolvimento para todos, trocar em atendimento a saúde, trocar em educação e segurança para todos, trocar em empregos, trocar em assistência para as crianças e idosos, trocar em troca de um futuro promissor para todo o povo do Estado do Amapá, caso contrário, povo do Estado do Amapá, digam sempre: moço, sou pobre mas não vendo o meu voto.

    Professor Alcides de Oliveira

    alcides.oliveira2005@ig.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s