Cuspindo no prato

A precipitação político-eleitoral de Jorge Amanajás

Artilharia pesada contra ex-governo revela ânsia em marcar posição

Montagem O discurso do deputado estadual Jorge Amanajás, presidente da Assembleia Legislativa do Amapá e pré-candidato ao governo pelo PSDB, mudou sobremaneira. Ele tem feito duras críticas ao ex-governo Waldez Góes (PDT), de quem foi aliado por pelo menos uns seis anos e meio. Pelo conteúdo do enunciado, Amanajás escolheu Waldez Góes para sparing com a proposta, subliminar, de atingir o ex-secretário da Saúde e atual governador Pedro Paulo Dias de Carvalho (PP), da mesma forma destacado membro do staff do ex-governador. Pedro Paulo está na disputa pelo Palácio do Setentrião.

Jorge Amanajás apareceu na TV caminhando sobre estivas, desancando a Saúde, metralhando a Segurança, implodindo a Educação. Nota-se que é observado com surpresa por moradores parados sobre uma ponte paralela, malvestidos, desnutridos e descalços. Mas, Jorge… Ah, Jorge! O presidente da AL está impecável. A camisa alinhada. Bem escanhoado. Nenhum fio de cabelo esvoaçando. Com aquele ar professoral que lhe é peculiar, enumera os senões do ex-governo Waldez Góes com a voz embargada pela “revolta”. Deixando nas entrelinhas a mensagem de que se eleito governador todas as mazelas expostas serão minimizadas.

Causa surpresa notar que somente agora, após sete anos e cinco meses, Amanajás reconhece que a saúde, segurança, educação, o transporte urbano, o saneamento básico e quase toda a estrutura do Estado está seriamente comprometida. Alguns itens, como o saneamento, sequer existem. Das duas uma: ou Jorge está sendo mal orientado por seus “marqueteiros” de pré-campanha para que demonize um governo do qual foi por muito tempo principal pilar na AL. Ou então, avaliou equivocadamente os primeiros movimentos de aspirante ao governo do Amapá ao entender o ataque como arma de defesa.

Jorge Amanajás não precisava se expor tão precocemente. Os outros pré-candidatos ao GEA, o ex-deputado estadual Lucas Barreto (PTB) e o próprio Pedro Paulo, também personagens desenvoltos nos bastidores do governo Waldez Góes, principalmente o último por ter exercido a vice-governadoria desde 2003, se mantem na espreita tergiversando sobre as respectivas estratégias eleitorais de pré-campanha. E como Jorge definiu o alvo e antecipou a artilharia, com certeza Lucas e Pedro Paulo deverão seguir caminhos transversos. Já devem ter entendido que bombardear o ex-governo Waldez Góes nas circunstâncias atuais pode ser interpretado pelo eleitor amapaense como atitude de quem está cuspindo no prato que comeu. E no qual tantas vezes se lambuzou.

Anúncios

4 comentários em “Cuspindo no prato

  1. Boa tarde !

    A verdade é a seguinte, não exite isto de falar ou não falar de ex-governador, o que existe é falar de Governo de modo geral, contudo o resultado de um governo é o retrato do seu comandante, acredito que Jorge tenha tentado em diversas oportunidades trabalhar em comunhão com o GEA mas existem muitas situações que precisam estar em concordia para que exista uma comunhão, alguém tem que ceder um pouco ou abrir mão de algo para que se possa começar um relacionamento, isso não aconteceu.
    Em relação a ele estar precipitado, não acredito nisto, acredito que ele esteja pronto para debater e pronto para ser o Governador, temos que pensar em quer será feito para se melhorar ou mudar a situação do estado, Jorge não esta preocupado com “a” ou “b” muito menos “c” todos tiveram oportunidades de trabalharem e mostrarem seus resultados, agora é a vez de JORGE AMANAJÁS, pois ele sim tem resultados, ele tem planejamento e principalmente tem o pé no chão, não teremos um governo contruido na area, mas sim na rocha.

    Hilberto !

  2. É exatamente por esta e por muitas outras que o estado está com o aproveitamento escolar péssimo, como nunca esteve antes: o candidato, é verdade, “está pouco se lixando pra ‘a’, ‘b’, ou ‘c'”; como escreveu o puxa-saco porta voz ai em cima,ocorre, entretanto,que o sujeito para vir a público defender os interesses do patrão deveria, pelo menos, estudar um pouco para não vilipendiar tanto o vernáculo, a última flor do lácio (ele certamente não sabe do que se trata, portanto, agora eu é que estou me lixando para este imbecil).
    Não entendi isto de “abrir mão de algo pra começar um relacionamento”, e a harmonia? Este tipo de máfia que os uni a tanto tempo, não conta?

  3. Hilberto Disse tudo em poucas palavras.

    Realmente tem que se falar dos problemas sim, para não cair no esquecimento, pois é isto que a, b ou c, querem que o povo esqueça a sitiação atual desrespeitosa que se encontra, hoje estive no posto de saúde do buritizal e fiquei mais de uma hora esperando uma alma viva de médico para ser atendida foras as pessoas impacientes que estavam aguardando dentro e fora, pois o espaço do posto é pequeno, ele tá mais é certo, porque falando disso não está cuspindo no prato que comeu, ele com certeza não era o majoritário do governo W.G para resolver os problemas, quem teve oportunidade e não fez, é porque não queria melhorias e desenvolvimento, aqueles que estão no poder e tentaram devem terem sido interceptados por este governo que nada fez caso de JORGE AMANAJÁS.

    Jessika Almeida

  4. Na pergunta acima quem é o melhor para governar o Amapá, eu não tenho duvidas JORGE AMANAJÁS, porque que tenho esta opinião, sai para estudar e trabalhar fora passei quase 15 anos, morei em 12 estados diferentes, conheço o norte e nordeste quase todo sendo que 70% em viagem de carro, conheço mais de 140 municípios distribuídos entre os estados acima digitados e lógico que acabei absorvendo e conhecendo também as dificuldades dos estados, e vi o preparo dos candidatos, e digo que o JORGE AMANAJÁS esta acima da média em conhecimento de nosso estado e em relação aos outros políticos e conseqüentemente do Amapá , ele conhece cada município e suas dificuldades, entende o que a população esta passando, sabe como trazer recursos e principalmente sabe como aplicá-los corretamente, é novo, não é envolvido em nada, não tem rabo preso com ninguém seu objetivo principal é mudar o estado para melhor aplicando ações preventivas e corretivas de seu plano governamental, observando as necessidades de cada área . Parabéns Jorge sentimos orgulho de você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s