A república dos pilantras

 

Ilustração artigo
Eles estarão de volta em 2010

Será que políticos desprezíveis continuarão se elegendo em 2010?

Eis uma pergunta de difícil resposta. Diante da avalanche de escândalos que continua trincando os pilares da República e envolve políticos de Norte a Sul do País, cresce o movimento nacional pelo voto nulo. Nunca, desde sua criação, a Polícia Federal prendeu tantos figurões da política e altos funcionários do governo – e pior, continua prendendo. Personagens que antes freqüentavam as páginas sociais dos periódicos passaram a ter suas fotos estampadas nos cadernos de polícia sob manchetes arrasadoras. Que o diga o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda. Ninguém escapou. Ex-governadores, ex-ministros, juízes federais, prefeitos, empresários, assessores parlamentares, ex-deputados, jornalistas, advogados, funcionários públicos de todos os níveis. A nação vem sofrendo uma verdadeira devassa e a população – estarrecida – assiste a prisão desses que antes ocuparam (alguns ainda ocupam) cargos de relevada importância no cenário político regional e nacional. Por causa das falcatruas perpetradas por homens de condutas aparentemente ilibadas, o desalento toma conta do eleitor brasileiro e mostra que nas eleições de 2010 uma enxurrada de votos nulos e brancos mudará o destino deste País, principiando, quem sabe, a primeira revolução popular pela negação do voto. Afinal, se pergunta o povo brasileiro, existe político honesto? O nível de desfaçatez para encobrir a malversação deslavada praticada pelos chamados homens públicos, e fartamente documentada pela imprensa, influiu diretamente no ânimo da população. Desde quando estourou o escândalo do mensalão no Distrito Federal, com nenhuma prisão efetuada, os brasileiros assistem, como num teatro de horrores, o desfile dos desonestos na passarela da pusilanimidade. E dessa forma, o Brasil e o povo brasileiro são maculados por essas nódoas que tão impreganadas no cotidiano do país mais parecem impigem braba. Desde então – e mais do que nunca – o Brasil é o país das mamatas, o paraíso dos corruptos, o berço das negociatas, a nação dos safados. Uma vergonha para os brasileiros honestos, trabalhadores de sol a sol, que labutam com dignidade para ganhar o pão de cada dia. E somente esses, que carregam nos ombros a responsabilidade de ser verdadeiramente brasileiros, sabem o que é ser honesto. São esses brasileirinhos que estão sendo diariamente achincalhados. E que agora, com as eleições gerais de 2010, vão ser procurados por candidatos e candidatas de todos os partidos. Serão bajulados, cortejados, obsequiados com as migalhas que caem da mesa farta da corrupção para, em troca do voto, elegerem novas (ou velhas) aves de rapina. Mas, ao contrário que vêm pregando os políticos, por meio de seus dircursos recheados de sofismos, a resposta a esta pergunta pode ser um grande não. Isso é o podemos fazer.
 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s